Para CPCJ e CLDS

O Ginja quer chegar às crianças que mais precisam!

A missão do Ginja é capacitar pais, educadores, e acompanhantes a ensinar emoções às crianças. Acreditamos que consciência emocional é o solo em que todos os outros direitos das crianças assentam: por exemplo, humilhação e vergonha são sentimentos precursores de "bullying", e ter consciência deles permite o direito à segurança e protecção.

Temos muitos educadores a usar o Ginja em salas de aula, desde o pré-escolar até ao 4º ano. Dizem que as crianças aplaudem assim que começa o genérico, cantam as canções, e perguntam com frequência quando há novos episódios. Dizem que a vantagem do Ginja é criar um espaço para as crianças falarem de emoções entre elas, em vez de ser só com adultos. Também dizem que o melhor resultado é a diferença de comportamento: menos brigas e agressividade, por exemplo em vez de bater quando alguém empurra, reconhecem a emoção e que têm escolha no que fazer a seguir.

Como posso usar?

Educadores e profissionais da área de crianças têm o direito de usar os nossos conteúdos com as crianças que acompanham, gratuitamente e sem qualquer contrapartida. Também pedimos que recomendem a famílias, escolas, ou IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) que acompanhem crianças. Por exemplo, os nossos vídeos são um excelente recurso para famílias em lista de espera para vagas nos CAFAP (Centros de Acompanhamento Familiar e Aconselhamento Parental).

A nossa equipa pequena conta com a vossa ajuda para chegar a todas as crianças que precisam.

ATL de verão

Técnicos de educação nas CLDSs podem usar os nossos vídeos num "ATL de verão", por exemplo com 18 sessões de 1 hora para trabalhar as emoções. Preparámos um "kit" com as actividades e publicações para as redes sociais que pode descarregar aqui. Para aceder aos vídeos, basta inscrever-se aqui. Este ATL de emoções é inteiramente gratuito.

O que têm mais?

Estamos a trabalhar com CLDS num sistema de acompanhamento e monitorização do seguimento do programa com as crianças que acompanham sem estas precisarem de se inscrever.

Também estamos a desenvolver um sistema de detecção de problemas como "bullying". À medida que as crianças vêem os vídeos, podem dizer aos fantoches como se sentem. O nosso sistema agrega essa informação e reporta o bem-estar das crianças aos responsáveis municipais, distritais ou nacionais. O sistema também gera alertas, por exemplo 'as crianças na turma 3B do município X reportam sentimentos de humilhação acima do normal, isto pode ser um caso de bullying e merece investigação.' Para as crianças que não têm ecrãs em casa ou na escola, também o poderiam fazer por voz através de um pequeno dispositivo sem ecrã na sala de aula.

Se tiverem interesse em ser pioneiros nestes sistemas, pedimos que contactem ginja (arroba) emocoes (ponto) org.